domingo, 1 de março de 2015

Penafiel-Moreirense, 1-2 (crónica)



Há exatamente quatro meses que o Moreirense não vencia fora para a Liga (1-2, frente ao Marítimo, na jornada 9) e o início da partida parecia indiciar que o mau registo fora de casa iria manter-se para a equipa de Moreira de Cónegos. Logo aos 10 minutos Guedes resolveu abrir o marcador. Resolveu é o termo correto, porque Guedes entrou na área sofreu a falta de Anilton e ainda foi converter com precisão a grande penalidade.

É difícil começar melhor a partida. No entanto, é ainda mais difícil resistir quando a situação é inversamente proporcional, como aconteceu ao Penafiel no início da segunda parte. Tudo começou quando Alex apareceu isolado na cara de Haghighi... A distração dos centrais obrigou o guarda-redes iraniano da equipa duriense a cometer um duplo erro: grande penalidade e expulsão... Diogo Cunha fez o empate e a partir daí o jogo não voltou a ser o mesmo.

A jogar com mais um e diante de um adversário mais frágil, a equipa de Moreira de Cónegos carregou ainda mais do que aquilo que tinha feito nos minutos finais de uma primeira parte equilibrada e com poucas oportunidades de golo. O prémio não tardou em chegar. Uma oferta do defesa-central Bura, que, nervoso, acabou por fazer um autogolo, ao desviar a bola para a baliza, após Alex corresponder de cabeça a um cabeceamento de João Pedro.

O frio, a chuva e até o nevoeiro levaram a que o jogo se tornasse mais combativo que bem jogado. À medida que o tempo passou, o Moreirense recuou as linhas e Miguel Leal tirou até Alex, para colocar em campo João Pedro Silva, nos dez minutos finais. O Moreirense ainda assim não deixou de contra-atacar com perigo, sobretudo por João Pedro e Arsénio, que pelos flancos foram sempre uma dor de cabeça para os adversários. Do outro lado, com menos um, o Penafiel foi mostrando que é pouco mais que uma equipa aguerrida.

Michel, o Akinfenwa duriense
Em desespero, Rui Quinta colocou em campo Michel, uma espécie de Akinfenwa duriense... O avançado brasileiro que já jogou no Benfica, regressou a Penafiel, mas agora tem uns 10 quilos acima do peso. Ou seja, demasiado para competir. Ainda assim, em cima dos minutos finais, os durienses quase empatavam; primeiro por Guedes, num cabeceamento ao lado, e no último lance da partida, num remate de ressaca de Tiago Valente, que, de fora da área, fez a bola passar rente ao poste.

Não foi suficiente e, depois de ter vencido fora o V. Setúbal na última jornada, o Penafiel voltou ao mau registo habitual e continua a segurar na "lanterna vermelha", com 16 pontos, no fundo da classificação, a dois da "linha d'água". Foi o quinto jogo consecutivo sem vencer em casa e no final da partida os apupos foram direitinhos para o treinador Rui Quinta, que saiu do campo debaixo de assobios dos cerca de mil adeptos que enfrentaram uma tarde fria de inverno para verem um jogo combativo, mas nem sempre bem disputado, que acabou com uma reviravolta da equipa mais forte.

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/liga/jornada-23/penafiel-moreirense-1-2-cronica"

Penafiel-Moreirense, 1-2 (destaques)



Figura: Alex 
Não é um prodígio, nem particularmente eficaz, mas tem poder físico e no difícil terreno do Estádio 25 de Abril foi decisivo no triunfo do Moreirense sobre o Penafiel. O avançado brasileiro foi o protagonista dos dois lances que deram a volta ao resultado logo no início da segunda parte. Primeiro, isolou-se e obrigou à expulsão do guarda-redes e respetiva grande penalidade; e logo a seguir cabeceou para a pequena área, com Bura a desviar inadvertidamente para o fundo das redes. 

O Momento: Minuto 47'. E se o avançado aparecer na sua cara? 
O guarda-redes iraniano Haghighi deu a pior resposta possível ao lance em que Alex lhe apareceu sozinho na frente: derrubou o ponta-de-lança do Moreirense na área, foi expulso por travar um lance de golo iminente e na conversão Diogo Cunha fez o empate. Com um gesto apenas, Haghighi deixou o Penafiel a jogar com menos um e possibilitou o lance do empate que alterou o decorrer do jogo.

Positivo: 
Mais do que o bom jogo pelas alas do Moreirense ou a combatividade do Penafiel, há que destacar o regresso de Edivaldo Bolívia aos relvados. O avançado brasileiro do Moreirense não jogava há meio ano, desde que se lesionou na jornada 2 da Liga. Esta tarde saltou do banco ainda na primeira parte para (ironia...) entra para o lugar de Lucas Souza, que saiu contundido de um choque com Guedes. Destaque também pela positiva para a meia centena de adeptos da equipa de Moreira de Cónegos que enfrentaram a chuva para apoiar a sua equipa em Penafiel. Não eram muitos, de facto, mas eram ruidosos...E numa freguesia com menos de cinco mil habitantes é significativo. 

Negativo: 
Haghighi, naturalmente... Por alguma insegurança que demonstrou na baliza, mas sobretudo pelo lance que desequilibrou a partida: a grande penalidade cometida sobre Alex e a consequente expulsão. Contudo, também a dupla de centrais do Penafiel merece nota negativa, em particular Bura, que acabou por fazer um autogolo. O jogo não apresentou grandes casos, mas o árbitro Marco Ferreira, que até parece ter decidido bem o lance da grande penalidade a favor do Penafiel, complicou alguns lances. Muitas pequenas decisões provocaram protestos crescentes contra as decisões do juiz desde a bancada de sócios da formação duriense. Negativa é também a forma de Michel. Como é possível um atleta profissional competir quando se apresenta em campo com uns dez quilos a mais? 

Outros destaques: 

Guedes 
Foi a grande figura da equipa da casa no jogo. A jogar de costas para a baliza, segurou muitas vezes a bola e permitiu o avanço no terreno da equipa e coube-lhe o papel principal no lance do golo do Penafiel. Entrou na área, foi derrubado na área e converteu a grande penalidade. No segundo tempo foi perdendo fôlego, mas deixou sempre em sentido a defensiva adversária. 

João Pedro 
Boa parte do jogo ofensivo do Moreirense passa por ele e, de facto, João Pedro é um jogador com uma qualidade técnica assinalável. No primeiro tempo, carrilou pelo flanco direito a maioria dos ataques perigosos da sua equipa. Tem 28 anos e não vingou no Sp. Braga, mas deixa perceber que talvez ainda pudesse jogar num patamar ligeiramente mais elevado. 

Paulinho 
É lateral direito mas muitas vezes quase que parece um extremo. Mais do que defender, o lateral de 23 anos formado no FC Porto revela-se como um pêndulo pelo seu flanco. Foi assim que protagonizou um dos mais vistosos lances da segunda parte, quando pegou na bola ainda no seu meio-campo e levou-a até à área adversária, tentando assistir sem sucesso um companheiro.

Miguel Leal: «Estamos a dois pontos da manutenção»


De regresso às vitórias fora de casa, quatro meses depois, o técnico do Moreirense defendeu que a sua equipa está em crescimento e que está a dois pontos de conseguir a permanência. 

«Hoje demos um passo de gigante para o nosso objetivo de manutenção. Estamos a dois pontos da fasquia pontual que nos deve garantir a manutenção. Já atingimos o nosso primeiro objetivo, que era vender jogadores, e estamos perto de conseguir o segundo, conseguir a manutenção», disse no final da partida Miguel Leal, destacando as dificuldades do triunfo em Penafiel: «Foi um jogo com duas partes distintas. Na primeira parte, não fomos capazes de reagir. Tínhamos uma estratégia montada e não conseguimos alterar o jogo do Penafiel durante a primeira parte. Na segunda parte, corrigimos. A equipa entrou bem e as coisas correram a nosso favor. Demos uma resposta excelente...»

sábado, 28 de fevereiro de 2015

TREINADOR DO MOREIRENSE NÃO ATRIBUI IMPORTÂNCIA AO CASO ANDRÉ SIMÕES


Miguel Leal comentou hoje o caso André Simões. Trata-se da primeira posição pública de um responsável do Moreirense, após os casos protagonizados pelo médio.

Expulso no jogo com o Benfica, por alegadamente ter insultado o árbitro Jorge Ferreira, André Simões seria protagonista de mais um caso ao deslocar-se ao Estádio do Bessa, na segunda-feira, junto da claque Super Dragões, do FC Porto. As partilhas de imagens, e uma discussão acesa com um adepto do Benfica, colocaram-no sob os holofotes da imprensa, até porque assumiu-se como adepto do FC Porto.

O caso não deverá passar incólume e tudo aponta para que o jogador venha a ser multado pela SAD do Moreirense. A Admnistração liderada por Vítor Magalhães não quer comentar o caso, mas hoje o treinador não teve como driblar o tema. E, com diplomacia, Miguel Leal não quis dar muita importância ao caso, salientando que nem sequer falou com o jogador sobre o assunto: «Muito sinceramente, foi o meu director desportivo que me informou. O que sei sobre esse caso, foram as palavras dele. Não vi mais nada, não li mais nada, nem sequer me preocupei com o assunto. É um assunto fora da equipa, não tenho de estar preocupado com isso. É um assunto que não tem a ver com a dinâmica da equipa, nem sequer falei com o atleta, nem tenho de falar. Também não falei disso no balneário.  Não sei quais são os acontecimentos à volta dessa situação, nem me interessa. Tenho muito mais com o que me preocupar. Os objectivos da equipa estarão sempre em primeiro lugar, é com isso que tenho de me preocupar».

Instado a comentar a multa que a Comissão Disciplinar da Liga lhe aplicou - vai pagar 39 euros por ter sido expulso por Jorge Ferreira - Miguel Leal explicou porque entrou em campo no jogo com o Benfica: «Sou a favor do espectáculo e só entrei em campo para facilitar a tarefa do árbitro, nem sequer para o questionar ou barafustar. Foi com alguma surpresa que recebi a ordem de expulsão, mas também compreendo que ele tenha de fazer cumprir as regras. Mas, a minha intenção foi sempre a de ajudar o árbitro. Quando acontecem situações como estas, expulsões que não têm a ver com o jogo, por maus comportamentos, isso prejudica o espectáculo. Acho que o resultado do castigo parece-me justo, se calhar nem devia ter levado qualquer multa financeira, mas aceito. Não entrei em campo por causa da decisão do árbitro, quis proteger os meus jogadores. A nossa equipa está muito debilitada em relação ao que era, se mais um ou dois jogadores fossem expulsos seria o descalabro».

in "http://www.guimaraesdigital.com/noticias/58967/treinador-do-moreirense-nao-atribui-importancia-ao-caso-andre-simoes"

NACIONAL DE JUNIORES | 2.ª FASE DE PROMOÇÃO


A equipa de Juniores A do Moreirense FC perdeu esta tarde (2-4) frente ao CD Feirense, em jogo da segunda jornada do Campeonato Nacional | 2.ª Fase de Promoção. Com este resultado, o Moreirense FC ocupa a última posição do seu grupo, a par do Beira-Mar, com duas derrotas em dois jogos.

O grupo é liderado pelo Vizela, com seis pontos. Feirense e Padroense somam 4 pontos cada e Marítimo 3. 

[Convocados] Penafiel - Moreirense

Guarda-redes: Marafona e André Moreira

Defesas: Paulinho, Coronas, João Pedro Silva, Anilton, Danielson e Elízio

Médios: Diogo Cunha, Djibril, Edivaldo Bolívia, Lucas Souza e Battaglia

Avançados: Alex, Arsénio, Leandro Sousa, João Pedro e Gerso