terça-feira, 21 de março de 2017

Comunicado


O Moreirense Futebol Clube, Futebol SAD informa que terminou, nesta data, por motivos pessoais e de forma amigável, o contrato com o seu técnico Augusto Inácio.

A Augusto Inácio, o Moreirense FC agradece todo o empenho e profissionalismo demonstrados e deseja as maiores felicidades profissionais e pessoais.

O próximo treinador já está escolhido. Armando Teixeira, conhecido por “Petit”, inicia funções amanhã.

Petit assina contrato com o clube até ao final da temporada com mais uma época de opção e conta com os atuais adjuntos na sua equipa técnica.

in "http://www.moreirensefc.pt/noticias.php?verNoticia=68333f10ab682cd31e1800499fe325a8"

domingo, 19 de março de 2017

[Resumo] Moreirense 1 - 1 Tondela

Inácio: «De forma alguma o Moreirense pode continuar a jogar assim»


Declarações de Augusto Inácio, treinador do Moreirense, na sala de imprensa do Parque de Jogos Comendador Joaquim de Almeida Freitas, depois do empate (1-1) na receção ao Tondela:

«Acho que este foi o pior jogo que fizemos desde que estou aqui. Primeira parte muito fraquinha da nossa parte, o Tondela esteve melhor. Depois quem corre atrás da desvantagem o discernimento não é o mesmo. Conseguimos marcar o golo, ainda acreditámos no segundo. É de enaltecer o apoio dos adeptos, merecem mais do que o que estamos a fazer nos últimos tempos. Sinceramente não merecemos mais do que o empate, dado o que jogámos. Para perder o jogo, do mal o menos, conseguimos empatar. A equipa saiu como eu gosto, cansada. Lutou e trabalhou, fica essa imagem, mas de forma alguma o Moreirense pode continuar a jogar assim. Talvez a estratégia não fosse a melhor, não podemos culpar sempre os jogadores»

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/tondela/liga/inacio-de-forma-alguma-o-moreirense-pode-continuar-a-jogar-assim"

Moreirense-Tondela, 1-1 (destaques)


FIGURA: Sougou
Jogo nem sempre fácil do extremo. Regressou à equipa, tentou dar profundidade e velocidade ao lado direito, mas estava a revelar-se uma tarefa complicada face à escassez de volume ofensivo do Moreirense. Manteve-se na luta, não sucumbiu perante as adversidades e acabou por ser o único elemento ofensivo que Inácio manteve até ao fim no relvado a salvar o Moreirense da derrota. Oportuno a aparecer no sítio certo para marcar,

MOMENTO: golo do Sougou (83’)
Cruzamento de Rebocho da esquerda, na insistência depois de um pontapé de canto, a fazer Diego Ivo ganhar ao segundo poste sem dificuldades. O cabeceamento sai ao travessão da baliza do Tondela, sendo que Sougou estava no sítio certo para aproveitar a recarga.

NEGATIVO: dupla substituição forçada na primeira metade
Pepa teve de fazer duas substituições, devido a lesão, na primeira metade ficando desde logo limitado nas suas opções. Fernando Ferreira foi o primeiro a pedir a substituição, mas teve de aguentar em campo em virtude da saída de Miguel Cardoso. O médio tentou aguentar, mas também ele teve de sair.

OUTROS DESTAQUES
Pedro Nuno
Muito interventivo na manobra ofensiva do Tondela, o médio cedido pelo Benfica destacou-se na cobrança de bolas paradas, estando na origem da série de cantos perigosos, cujo último adiantou o Tondela no marcador.

Neto
Regressou à titularidade quase dois meses e meio depois de ter aparecido no onze pela última vez. Regressou de lesão e rubricou uma exibição competente no miolo. Soube sempre adaptar-se às várias mutações da equipa com qualidade de jogo.


Kaká
Imperial no jogo aéreo e um esteio a contribuir para o empate do Tondela, não só pelo golo apontado, mas pela solidez que ajudou a conferir ao último reduto da equipa de Pepa. O experiente defesa central, 35 anos, esteve praticamente intransponível.

Boateng
Deu mais intensidade ao ataque do Moreirense, e ao mesmo tempo dotou a frente de ataque da equipa de Inácio de mais poder de choque e mobilidade.

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/liga/18-03-2017/moreirense-tondela-1-1-destaques"

Moreirense-Tondela, 1-1 (crónica)


Jogo de aflitos, último contra antepenúltimo em Moreira de Cónegos e um final frenético depois de um jogo morno durante grande parte do tempo. Kaká adiantou o Tondela no marcador, Sougou selou a igualdade final (1-1). Mantém-se a diferença de quatro pontos entre os dois emblemas, ninguém conseguiu encher o peito de ar.

Seguindo a analogia de Pepa, nenhuma equipa conseguiu beneficiar das múltiplas oportunidades de saída da rotunda, acabando por voltar à casa de partida no final dos noventa minutos.

O Tondela chegou a ameaçar a primeira vitória fora da presente edição da Liga, foi melhor na primeira metade, mas encolheu-se com a reação tardia do Moreirense, já nos derradeiros minutos. Oito jogos sem vencer do Moreirense, sete do Tondela.

Em contraste com a tabela classificativa até foi o Tondela a apresentar-se de forma mais tranquila neste jogo, beneficiando ao mesmo tempo de uma tremedeira por parte da equipa da casa, que sentiu muito dificuldade em dar critério ao seu jogo na fase inicial do encontro.

Perante este figurino, o Tondela aproveitou para criar perigo junto da baliza de Makaridze, essencialmente e bola parada. Fernando Ferreira deu um primeiro aviso a obrigar o guarda-redes do Moreirense a fazer uma defesa apertada, na sequência de novo pontapé de canto Kaká adiantou a equipa de Pepa no marcador.

Um golo que se adivinhava, não que o Tondela dominasse por completo, mas pela forma como os tondelenses não acusaram a pressão do jogo. Kaká marcou de cabeça, na sequência de um canto, fazendo a emenda a uma primeira bola ganha por Fernando Ferreira no coração da área.

Em vantagem a equipa do Tondela pausou o jogo de acordo com a sua conveniência, várias vezes teve de se recorrer a assistência médica e Pepa teve mesmo de operar duas alterações forçadas. Inácio também mexeu na sua equipa e depois do golo praticamente não se jogou.

Depois de fazer nova substituição ao intervalo, Inácio esperou apenas mais cinco minutos para esgotar as trocas, apontando Boateng, Dramé e Ramirez à baliza à guarda de Cláudio Ramos. Augusto Inácio pôs a carne toda no assador, como se diz na gíria futebolística, mas faltaram outros condimentos à equipa do Moreirense.

Ao fim de contas, faltou aquilo que desde início andou alheado da equipa: critério. Os Cónegos tiveram mais bola, mas sem conexão entre setores e sem lances de perigo a registar. Apenas aos 77 minutos, quando o cronómetro já se encaminhava para o final, a equipa de Augusto Inácio conseguiu enquadrar um remate com a baliza de Cláudio Ramos. Ramirez cabeceou para o guarda-redes fazer uma defesa vistosa.

A reação tardia do Moreirense ainda foi a tempo de dar frutos. Cláudio Ramos ainda fez nova defesa quase que milagrosa a remate de Sagna, mas nada pôde fazer ao minuto 83. Diego Ivo cabeceou ao segundo poste para a trave e Sougou não falhou na recarga, reestabelecendo a igualdade.

Um ponto para cada lado, o pulmão aguentou até ao final, com as duas equipas a acabar por lutar pelo segundo golo até ao derradeiro apito. Esforço a destempo, ninguém encheu o pulmão de ar.

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/liga/18-03-2017/moreirense-tondela-1-1-cronica"

segunda-feira, 13 de março de 2017

[RESUMO] Rio Ave 3 - 2 Moreirense

Augusto Inácio: «O antijogo acabou com tudo aos 80 minutos»


Augusto Inácio esteve pouco tempo na sala de imprensa de Vila do Conde. Após a derrota por 3-2 – sétimo jogo sem vencer na Liga – o treinador do Moreirense lamentou duas coisas: o desaparecimento do vento no segundo tempo e o suposto antijogo do Rio Ave.

«O Rio Ave teve o vento a seu favor. Na segunda o vento quase parou. Aqui é assim, conheço este estádio há muitos anos, mas tivemos dificuldades.»

«O jogo foi um bocado partido, o Rio Ave marcou em cima do intervalo. Ainda reagimos com o 3-2, mas aos 80 minutos acabou o jogo. Digo isto com pena. Enquanto os árbitros não punirem o antijogo nos descontos isto é um problema. As duas equipas não mereciam isto.»

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/liga/moreirense/augusto-inacio-o-antijogo-acabou-com-tudo-aos-80-minutos"