terça-feira, 27 de setembro de 2016

Paixão continua a fazer das suas - Neto 2 jogos de suspensão e Jander 3(!) e para a semana levamos com Jorge Ferreira (quem não se lembra do Moreirense - Benfica dirigido por este senhor)


Bruno Paixão deixa marcar muito graves e que devem ser apuradas. O concelho de disciplina da liga, com base no relatório de Bruno Paixão, decidiu dar 2 jogos de suspensão a Neto, por uma expulsão que em todos os órgãos de comunicação social é considerada exagerada. Gostávamos de saber se não fosse, qual seria o castigo. Jander, por sua vez, expulso quando se encontrava já no banco de suplentes, foi castigado com 3, sim 3 jogos de suspensão..... nem vale a pena comentar.

Quando já nada podia surpreender, eis que o concelho de disciplina tem a coragem (para não dizer falta de vergonha) para nomear Jorge Ferreira. Este senhor conseguiu à 2 anos virar um jogo em que o Moreirense vencia por 1-0, expulsando André Simões, por alegadas palavras dirigidas ao árbitro e concedendo um golo irregular ao Benfica. O que nos espera este ano? Não temos dúvidas que estas duas arbitragens foram encomendadas, mas não vamos ficar calados perante esta injustiça.

Será que vale a pena Domingo comparecer ao jogo?

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

[Resumo] Moreirense 0 - 1 Vitória

JANDER EXPULSO POR BRUNO PAIXÃO DESFALCA MOREIRENSE PARA VISITA AO BESSA


O jogo com o Vitória deixou marcas no plantel do Moreirense. Além de Neto, também Jander foi expulso.

O esquerdino viu o vermelho directo depois de ter protestado uma alegada falta de Marega sobre Marcelo Oliveira no lance que antecedeu o golo do avançado vitoriano. Na altura, Jander já se encontrava no banco de suplentes depois de ter sido substituído por Nildo.

Amanhã, os dois jogadores ficarão a conhecer o castigo do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol. Uma vez que ambos viram o vermelho directo, arriscam a ficar de fora por mais do que um jogo. Certo é que não estarão disponíveis para o jogo com o Boavista.

Também amanhã, Pepa vai conhecer o castigo que lhe será aplicado pelo Conselho de Disciplina, após ter sido expulso do banco na sequência dos protestos com Bruno Paixão.

in "http://www.guimaraesdigital.com/noticias/65531/jander-expulso-por-bruno-paixao-desfalca-moreirense-para-visita-ao-bessa"

Pepa: «Não foi o Vitória que fez um mau jogo, nós é que obrigámos»


Declarações de Pepa, treinador do Moreirense, na sala de imprensa do Parque de Jogos Comendador Joaquim de Almeida Freitas, depois da derrota (0-1) com o V. Guimarães:

«Fica um sabor amargo pelo que fizemos, lutámos até à exaustão, com qualidade, com saídas com critério, mas acabámos por ser infelizes. É pegar nas coisas positivas e levantar já rápido. A resposta tem de ser dada dentro do campo, estávamos a dar uma boas reposta, mas complicaram-nos a vida».

«Os meus jogadores forma guerreiros, tiveram qualidade. O lance da expulsão marca um pouco o jogo. Esse lance foi visto e mais do que visto e é um pouco ridículo aquilo que aconteceu. É o que temos, temos de juntar as tropas. Jogámos olhos nos olhos e estávamos a acreditar, faltou eficácia, como nos tem faltado noutras alturas»

[Arbitragem] «Nesta casa, e mesmo eu, não individualizamos questões com o árbitro. Não nos vamos agarrar a isso. Pelas imagens, quem puder analisar que analise, resta-nos ter a capacidade de não nos desorganizarmos em termos emocionais. Acabei por ser expulso até por acalmar os jogadores, mas é o que temos. Foi um jogo muito intenso, vamos valorizar o que fizemos bom. Quem lá está, está para decidir, os jogadores para jogar».

[Vitória moral?] «Vitórias morais não dão pontos, o importante são os pontos. Reforço que não foi o Vitória que fez um mau jogo, fomos nós que obrigámos a que isso acontecesse. Depois acaba por ser duro o que aconteceu por causa de pequenos detalhes».

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/moreirense/vitoria-guimaraes/pepa-nao-foi-o-vitoria-que-fez-um-mau-jogo-nos-e-que-obrigamos"

Moreirense-V. Guimarães, 0-1 (destaques)


FIGURA: Marega

O suspeito do costume no V. Guimarães, carimbou o triunfo com mais um golo para a sua conta pessoal. Lutou muito mas as coisas não lhe estavam a correr de feição até que a dez minutos do final fez o quinto golo da época, um tento importantíssimo para o regresso do Vitória aos triunfos. Esforçado, rubricou uma exibição mais transpirada do que inspirada, mas ainda assim com peso suficiente para marcar. Continua no topo da lista de melhores marcadores da Liga.

MOMENTO: golo de Marega, minuto 79

Lançamento para as costas da defesa do Moreirense, depois de se embrulhar com Marcelo Oliveira o maliano Marega fica isolado, mas permite a defesa a Makaridze. Na recarga o esférico vai ao poste e apenas à terceira as bancadas pintadas de branco respiram de alívio. Golo na raça do maliano.

MENÇÃO HONROSA: Makaridze

O jogo não exigiu uma exibição com trabalho constante, pelo contrário, mas quando foi chamado a intervir o guarda-redes respondeu afirmativa. À segurança que demonstrou nos lances mais simples juntou duas intervenções de grau de dificuldade elevada. Ainda fez uma primeira defesa no golo, mas não conseguiu travar a recarga de Marega.

NEGATIVO: Neto expulso aos 33 minutos

O brasileiro regressou ao onze do Moreirense depois de na última jornada ter cumprido castigo precisamente por ter sido expulso em Alvalade. Numa disputa de bola foi com a sola e acabou por atingir Rafael Miranda no joelho. Próximo do lance, Bruno Paixão puniu o médio com cartolina vermelha. Agastado, o jogador saiu em lágrimas para os balneários.

OUTROS DESTAQUES

Podence

O extremo cedido pelo Sporting foi dos mais espevitados nos lances ofensivos de bola corrida de que o Moreirense dispôs. Rápido, Podence tentou aproveitar as descompensações na equipa do Vitória para ganhar posição.

Rafael Miranda

O elemento equilibrador no meio campo do V. Guimarães. Num embate de muita luta, o médio brasileiro foi o pilar da equipa vimaranense no miolo. Sem muito espaço para grandes aflorados, tentou jogar simples. Saiu com queixas físicas.

Boateng

Mexeu com o ataque do Moreirense. Primeira aposta de Pepa, o ganês entrou para tentar aproveitar os espaços concedidos e a verdade é que deu mais trabalho do que Roberto como elemento mais adiantado no ataque.

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/liga/vitoria-guimaraes/moreirense-v-guimaraes-0-1-destaques"

Moreirense-V. Guimarães, 0-1 (crónica)

Intenso, ainda que longe de bem jogado, o dérbi da Cidade Berço foi enérgico e com uma pitada de polémica. Marega decidiu a favor do V. Guimarães a dez minutos do final num jogo em que o Moreirense jogou quase uma hora em inferioridade numérica. Regresso transpirado aos triunfos da turma de Pedro Martins, perante um Moreirense que somou a quarta derrota consecutiva.

Apesar de ficar reduzido a dez elementos muito cedo, o Moreirense deu réplica a um V. Guimarães que acusou o nervosismo do golo tardar a chegar. Depois de Makaridze ir evitando o golo, Marega lá fez o seu tento e carimbou os três pontos no embate concelhio de Guimarães.

Numa série de três derrotas Pepa fez duas alterações na equipa, trocando Rebocho por Dramé e Neto por Francisco Geraldes. Apesar de vir de dois jogos sem ganhar, Pedro Martins apostou exatamente no mesmo onze que na última ronda empatou em casa com o Belenenses.

Encaixe inicial

O equilíbrio começou por ser o tónico dominante no encontro, com as duas equipas a evitar exporem-se em demasia, dando primazia à organização em vez do risco. Ainda assim, pertenceu ao V. Guimarães o maior ímpeto ofensivo, jogando com mais iniciativa e de forma mais vincada no meio campo adversário.

Era, contudo, um domínio pouco produtivo em termos de ocasiões de golo, com o Moreirense a ripostar essencialmente em lances de bola parada. A meio da primeira parte o duelo concelhio começou a aquecer, com Marega a reclamar grande penalidade à meia hora de jogo num lance dividido com Rebocho na grande área.

Três minutos depois Neto foi expulso e deixou a equipa da casa em inferioridade numérica. Minutos de tensão, com o trabalho do árbitro a ser contestado e com pouco futebol para amostra. Instantes antes do intervalo o V. Guimarães dispôs do lance de maior perigo da primeira parte, com Makaridze a opor-se com valentia a um remate de Marega.

Marega resolve

O segundo tempo começou com Douglas a responder a Makaridze com a mesma moeda, fazendo também uma grande defesa a remate de Rebocho, o mesmo Douglas que quase deixou a bola cair na baliza num lance em que ficou muito mal na fotografia. Apesar de pouco produtivo, o encontro mantinha-se vivo.

Inquietava-se com o evoluir do cronómetro o V. Guimarães, sentia que começava a faltar tempo para vencer um jogo em que ficou em maioria a partir dos 33 minutos. Enquanto isso, apetrechava-se o Moreirense com velocidade na frente.

O golo do triunfo chegou a dez minutos do fim num lançamento em profundidade do V. Guimarães. Marega ganhou a Marcelo Oliveira e apenas à terceira tentativa, depois de permitir a defesa a Makaridze e de atirar ao ferro é que o maliano conseguiu abanar as redes.

Triunfo justo, mas muito suado do Vitória que se aproxima assim da frente da tabela classificativa antes da receção ao Sporting. Muita luta do Moreirense, jogo ingrato para a turma de Pepa, que acabou por ser expulso, mas sem qualquer ponto conquistado.

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/liga/vitoria-guimaraes/moreirense-v-guimaraes-0-1-cronica"