sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

AUGUSTO INÁCIO: «Espero uma vitória e uma boa injecção anímica»

Domingo, o Moreirense FC recebe o Gil Vicente FC, adversário directo na discussão da permanência. Um jogo que Augusto Inácio elege como fundamental para injectar moral e confiança para o futuro.
«É um jogo em que as duas equipas precisam de pontos e em que a diferença de golos pode vir a ter grande importância no final do campeonato. Além da vitória, dos três pontos, interessa ganhar vantagem no confronto directo», lembra, a exemplo do conseguido frente ao SC Beira Mar.
Para tanto, o treinador do Moreirense FC sabe que é preciso parar o ataque gilista.
«O Gil Vicente tem uma frente de ataque rápida, de grande mobilidade.»
A derrota de Guimarães deixou a equipa em estado de alerta, num desafio à concentração dos jogadores.
«Um erro pode sair muito caro... em Guimarães custou-nos três pontos. Quem comete erros estúpidos como os que nós cometemos não merece mais que a derrota, mesmo depois da bela segunda parte e de termos vincado a ideia de que o Moreirense sabe jogar contra uma equipa fechada, como foi a do Vitória. Apesar de nunca termos estado em desvantagem nos jogos anteriores, soubemos controlar a ansiedade do resultado. Mas isso não chegou. Como tal, esperamos que os jogadores tenham atenção especial. E a ter que sofrer golos, que seja o adversário a merecê-lo e não nós a dá-los.»
Para mais uma final, Augusto Inácio espera uma «grande tensão mental», mas também que o Moreirense FC «seja mais forte», pois «em caso de vitória, ficamos apenas a um ponto do Gil Vicente. E isso seria uma boa injecção anímica para o futuro. Na verdade, estamos à espera de ganhar o jogo. Jogamos em casa e estamos em último lugar, de onde queremos sair. E isso passa por uma vitória neste jogo», onde destaca a importância do 12º jogador:
«Gostava que o estádio estivesse cheio. Essa poderia ser a simbiose perfeita para ultrapassarmos as dificuldades que vamos encontrar.»