domingo, 10 de março de 2013

Moreirense-Olhanense, 1-1 (destaques)


O MOMENTO

Um penalty muito duvidoso
O lance é rápido, Chula remata com força, mas João Ferreira terá cometido um erro capital ao apontar grande penalidade contra o Olhanense. O lance podia ter decidido o jogo, redundando no primeiro golo do encontro. Mas Nuno Reis, a ter tocado com mão, fê-lo na sequência do movimento (bola na mão e não mão na bola). João Ferreira terá seguido a indicação do auxiliar, mas não foi bom conselho. As dúvidas que o lance gerou são bem claras com este dado: Nuno Reis nem sequer viu amarelo.


Positivo

Pintassilgo
Um jogo de raça e enorme vontade. Esteve em todo o lado: a defender, a meio-campo e a atacar. Correu quilómetros, inventou jogadas de perigo, foi lá atrás aliviar. Geralmente, era dos pés de Pintassilgo que saíam as jogadas mais bem construídas, lançando sobretudo Chula pela direita.

Targino
Remou contra a maré. Perante a apatia ofensiva do conjunto olhanense, tentou a sua sorte e foram dele os dois remates mais perigosos da formação algarvia.

Lucas Sousa
A inspiração chegou mesmo no final, num remate potente e colocado, que caprichosamente ainda bateu nos dois postes antes de entrar. Um prémio para uma exibição com muito, muito suor.

Negativo

Recuo do Moreirense
A equipa da casa precisava, como do pão para boca, de uma vitória e até esteve pertíssimo de a obter. Mas o Moreirense cometeu um pecado quase sempre mortal no futebol: recuou em demasia e muito cedo, convidando o Olhanense a procurar o empate. Estava mesmo a ver-se o que ia acontecer...

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/moreirense/moreirense--olhanense-destaques/1427965-1466.html"