quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Pires é o homem-golo da Liga2 Cabovisão: «Gostava de acabar o campeonato como melhor marcador»

O jogador do Moreirense vive, aos 32 anos, uma das melhores fases da sua carreira. Em conversa com o zerozero.pt, Jorge Pires falou do objetivo da subida e da «referência» Vítor Oliveira, considerou-se um «exemplo para os mais novos» e falou dos muitos e decisivos golos que tem apontado, que já renderam (diretamente) nove pontos ao líder.


«A época está a correr-me particularmente bem, mas o mérito é da equipa, que tem estado bem e que tem um bom plantel, o que acaba por ajudar o jogador a evidenciar-se. Em primeiro lugar está sempre o coletivo, depois sobressai a individualidade e acho que estou a ajudar da melhor maneira», começou por referir o avançado.

E prosseguiu, sempre com a baliza na mira: «Gostava de ser o melhor marcador do campeonato e vou lutar por isso, mas não vou definir nenhuma meta em termos de golos. Não se pode estar a prever grande coisa porque já se sabe que esta liga é muito difícil, embora eu pretenda o máximo possível».

Jorge Pires é o maior artilheiro do campeonato, somando 13 golos em 22 jogos, aos quais se juntam mais quatro nas taças. O jogador atua numa equipa que regressou recentemente ao primeiro lugar, de onde saiu depois de uma fase negativa, refletida em sete jogos sem vencer.

«O grupo está confiante e consciente das suas capacidades. Há sempre um momento menos bom pelo qual todas as equipas passam e acho que o nosso já aconteceu. Estamos a reagir bem e à procura de fazer o melhor possível», considerou, nesta entrevista ao zerozero.pt.


©Catarina Morais
O timoneiro da equipa é Vítor Oliveira, um técnico com vasta experiência no segundo escalhão do futebol português e com várias subidas de divisão no currículo.

Aos jogadores, esse dado não passa despercebido: «Olhamos para o mister como uma referência, sabemos que ele tem muita experiência na Segunda Liga e isso acaba por nos dar mais confiança».

No seu plano individual, Jorge Pires, que já jogou no principal escalão do futebol português ao serviço do Portimonense, disse acreditar que ainda pode regressar, embora esteja numa fase em que uma proposta mais vantajosa financeiramente que possa surgir do estrangeiro o faça ponderar o futuro.

«Acredito que ainda posso chegar à Primeira Liga e se for com o Moreirense através da subida de divisão, melhor ainda. Contudo, não fecho a porta a um contrato no estrangeiro, caso seja vantajoso. Quero o que for melhor para mim e para a minha família», assegurou.


©Catarina Morais
Por fim, uma questão sobre a influência que a sua experiência possa ter nos atletas mais novos do clube. Pires é dos jogadores mais experientes do plantel dos cónegos, um estatuto que lhe traz responsabilidades acrescidas, mas das quais não foge.

«Tentamos demonstrar-lhes a experiência que vamos ganhando, principalmente da Segunda Liga. Tentamos ser uma voz de comando para os mais novos, guiá-los da melhor maneira e acho que eles nos têm ouvido. Sei que sou exemplo para os mais novos, portanto tento dar os melhores conselhos sobre este difícil campeonato», finalizou.