domingo, 6 de abril de 2014

Moreirense vs Leixões - Análise

Jogo de grande nível do Moreirense, grande intensidade, muito querer e muito espirito de conquista da equipa. Finalmente estamos a juntar bom futebol e resultados, as vitórias em casa voltaram a aparecer e com um futebol muito agradável de se assistir. Agora somos uma equipa dominadora em casa, que procura o golo, que não fica à espera, e quando as coisas não saem a equipa não desespera e volta a tentar na próxima oportunidade. No primeiro tempo a equipa do Leixões não conseguia sair a jogar, não criou oportunidades de golo e foi atropelada pelo meio campo do Moreirense. Arsénio está numa forma fantástica, joga e faz jogar, empurra a equipa para a frente, assume o um para um, vai para cima do adversário e cria desequilíbrios. Diogo Cunha traz um toque de classe no meio-campo, não se percebe como não jogava com o antigo treinador, sempre muito tranquilo e subtil consegue quase sempre pôr a equipa a fluir de uma maneira veloz e criativa. Não marcamos na primeira parte, mas podíamos por várias vezes ter marcado, criamos muitas oportunidades, conquistamos muitos cantos, e criamos muito perigo. Finalmente Filipe Melo percebeu que é possível jogar bem, destruir jogo, cortar jogadas dos adversários sem recorrer a faltas, a jogo perigoso e com isso conseguir não ver tantos amarelos como tinha levado até agora. Pires continua a pecar na hora de finalizar quando está isolado perante o guarda-redes, mas compensa isso nas outras coisas em que ele faz como ninguém, como na luta e na entrega ao jogo, é isso que os adeptos pedem. Wagner neste jogo não estava a atinar no drible, mas esteve bem a defender, e a levar a equipa para a frente, também está em grande forma.

Na segunda parte assistimos a um verdadeiro recital, o Moreirense imprimiu uma qualidade ao seu jogo que se traduziu em golos. Muito bom futebol, boa envolvência da linha intermédia com a atacante, muita rapidez e clarividência, que se traduziu em golos. Numa boa jogada de André simões em que conseguiu chegar à linha, passar atrasado para o homem golo, Pires, fazer o primeiro do jogo e provocar a primeira explosão de alegria no estádio, criou-se finalmente algo de especial entre os jogadores e a bancada, é perceptível, que agora mesmo quando as coisas não correm muito bem que há o apoio necessário para não prejudicar a equipa. O Moreirense marcou o primeiro e não baixou a guarda, procurou mais, manteve a intensidade no jogo e criou mais oportunidades. O lance do segundo golo é soberbo, esperemos que haja resumo do jogo, porque a jogada é para ver e rever. Estonteante a jogada que passou de um sector para o outro, de um lado para o outro e acabou no golo, uma jogada ao nível das grandes equipas, e hoje provamos que provavelmente somos uma grande equipa, basta querer. Desde os 2-0 os visitantes arriscaram mais, ainda mandaram uma bola à barra através de um remate de longe, mas pouco mais. Mesmo assim o Moreirense ia controlando o jogo a meio campo, com posse de bola, movimentação e tranquilidade. Só nos descontos o Leixões teve uma oportunidade clara, a bola à bola ressaltou num defesa do Moreirense, em que através de um livre lateral, Marafona defende um cabeceamento à queima-roupa e depois a bola vai para fora quase por milagre, e estas foram as duas únicas oportunidades da equipa leixonense.

Agora estamos a um passo de conquistar a subida de divisão, fizemos o nosso trabalho, basta continuar a faze-lo bem, temos um jogo muito difícil no próximo domingo, contra um rival, esperemos que vá ao jogo muita gente para ser mais fácil conquistar a vitória. Se juntarmos o título de campeão à subida de divisão será perfeito, e todos nós queremos isso, agora é continuar a lutar, a trabalhar bem para atingirmos os objectivos.