segunda-feira, 12 de maio de 2014

Segunda Liga

Em Portugal estamos a atravessar uma crise sem precedentes e o futebol não foge a regra sendo afectado em várias maneiras desde apoios, patrocínios, visitas a estádios, merchandising, entre outras, o que se reflecte na capacidade das equipas em poder cumprir todas as obrigações que tenham.

Isto faz com que seja difícil de competir com outros campeonatos, particularmente em termos salariais mas, isto ainda é uma verdade mais absoluta para as equipas que não são consideradas “grandes”. E como Portugal tem 2 ligas profissionais é seguro afirmar que existem muitas equipas que sentem estas dificuldades em primeira mão.

No entanto, isto podia significar que as nossas ligas oferecem um mau espectáculo de futebol e em particular a segunda, uma vez que, para muitos é considerada sem importância. Mas apesar disto, Portugal produz grandes talentos quer em termos de jogadores quer em termos de treinadores e muitos deles passam pela prova de ferro que é a segunda liga e em particular depois de lhe terem sido adicionadas recentemente as equipas b e o Campeonato passou a ter 22 equipas.

Isto traduz-se em muitos jovens jogadores e treinadores que antes não tinham oportunidade para aparecer tanto nas equipas grandes como nas pequenas e que ali conseguem crescer, amadurecer e dar o salto qualitativo e físico necessário a uma exigencia superior.

Assim, isto traduz-se em 42 jogos numa época sem contar com a taça da liga e taça de Portugal o que dá grande experiência a estes jogadores e treinadores e a competitividade não falha. Já antes muitos jogadores que marcaram o país (Deco e Ricardo Carvalho são os casos mais conhecidos mas, Mantorras, Nélson, Petit, Ricardo, Miguel, Jorge Jesus entre outros também são bons exemplos) e algumas equipas grandes entraram em Portugal e desenvolveram-se nesta liga que era como uma montra para a primeira divisão mas, agora a montra tem outra dimensão e expressão até porque muitos dos jovens que frequentam as seleções de sub-21 sub-20 e sub-19 jogam precisamente nestas divisões. Para não falar de alguns emblemas históricos do nosso país que por lá militam actualmente ou já o fizeram no passado recente como o Belenenses, Beira-Mar, Moreirense, Académico de Viseu, Portimonense, Sporting da Covilha, Atlético, etc.

Isto aumenta o interesse nesta liga até pelas equipas ditas grandes do nosso futebol mas também é reflectido nas casas de apostas. Esta liga já tem patrocínio o que até há poucos anos não tinha e aumenta a visibilidade e tendo também alguns jogadores que já são conhecidos por quem acompanha as camadas jovens da seleção nacional faz com que haja bastante interesse nas casas de apostas em seguir esta liga que tem tido um papel cada vez mais importante no futebol português.

Muitos apostadores gostam de jogar vários jogos mas sobretudo jogos onde possam ganhar dinheiro como jogos de casino online como póker, blackjack, slots e até roleta. Isto é possível faze-lo em sites como http://www.casinoonline.pt/blackjack que tem relação com os vários jogos e inclusive ensina a jogar. Ainda assim, a maioria dos apostadores prefere ficar pelos jogos de apostas e a segunda liga portuguesa cresceu bastante em termos de dinheiro movimentado nestas casas por estar muito melhor preparada do que anteriormente e reunir uma competitividade e interesse que explicam esse crescimento e demonstram a importância da segunda lida para o futebol nacional.