sábado, 25 de outubro de 2014

Moreirense-Gil Vicente, 2-0 (crónica)

Gerso inventa primeira vitória caseira do conjunto de Moreira de Cónegos

O Moreirense já sabe vencer em casa. A equipa de Guimarães somou o primeiro triunfo caseiro no regresso ao convívio com os grandes, derrotando o Gil Vicente, cada vez mais lanterna vermelha. Gerso e Arsénio apontaram os golos com que a turma de Miguel Leal presenteou os seus adeptos. 

Depois da revolução na Taça de Portugal, que quase tinha sabor amargo diante do Pedras Rubras, Miguel Leal voltou a apostar no onze mais recorrente do Moreirense. A estreia de Elízio na Liga, no lado esquerdo da defesa, for força da lesão de André Marques, foi a única novidade na equipa vimaranense. 

Por sua vez, José Mota continua a ensaiar duplas de centrais. Desta feita, comparativamente com o último compromisso da Liga, diante do Estoril, Pek’s saltou do onze diretamente para fora da convocatória, jogando Gladstone ao lado de Enza-Yamissi no eixo da defesa. Para além desta alteração, Vítor Gonçalves atuou no meio-campo no lugar de João Vilela. 

Sinal mais para o Moreirense 

O conjunto de Moreira de Cónegos ainda não havia vencido em casa e o Gil procurava ainda a primeira vitória na presente edição da Liga. Ingredientes que faziam prever uma partida emotiva, com ambas as equipas a esgrimirem argumentos em busca dos três pontos. 

Nada mais errado. Os dois conjuntos minhotos apresentaram um futebol pobre, cauteloso, tentando, essencialmente, manter as respetivas balizas invioláveis. Ainda assim, foi a equipa da casa, o Moreirense, a exibir-se a um melhor nível, fazendo mais por bater o inspirado Adriano Facchini. 

Aos 12 minutos, o avançado paraguaio Ramón Cardozo deu o primeiro sinal de vida do encontro, cabeceando ao poste da baliza do Gil. De resto, algumas tentativas tímidas e esporádicas dos «Cónegos», às quais Adriano Facchini ia respondendo como podia, iam fazendo a folha de serviço. 

Nos primeiros quarenta e cinco minutos, o Gil Vicente, lanterna vermelha do campeonato, apenas por uma vez foi capaz de alvejar a baliza de Marafona. Um remate de primeira de Avto passou a centímetros do poste - após um remate de Jander que saiu um autêntico cruzamento. Muito pouco para quem procura fugir ao último lugar da classificação. 

Gerso inventa triunfo 

No segundo tempo, a equipa de Moreira de Cónegos traduziu em golos a sua supremacia. À passagem dos sessenta minutos, quando estava cumprida uma hora de jogo, Gerso começou a dar cor ao primeiro triunfo caseiro dos «Cónegos». 

Naquele que foi o momento do encontro, o extremo cedido pelo Estoril inventou autenticamente um golo. De costas para a baliza e sem ângulo de remate, bateu Adriano Facchini. 

Arsénio, que entrou no segundo tempo, fechou a contagem ao minuto 83 concluindo bem uma jogada de insistência do Moreirense. Acabado de entrar no encontro, o extremo bateu o guarda-redes do Gil pela segunda vez e deu início aos festejos da equipa vimaranense. Antes do apito final, Alex dos Santos ainda falhou uma grande penalidade a favor da equipa da casa. 

Vida difícil para o Gil Vicente que cumpre a oitava jornada sem conhecer o sabor do triunfo, sendo cada vez mais último. O Moreirense continua a sua caminhada neste regresso à Liga, vencendo pela primeira vez no Parque de Jogos Comendador Joaquim de Almeida Freitas.