domingo, 19 de outubro de 2014

Moreirense: «Só se fosse maluquinho estaria satisfeito com a exibição»



Miguel Leal, treinador do Moreirense, em declarações aos jornalistas após a vitória por 2-1 com o Pedras Rubras na 3.ª eliminatória da Taça de Portugal:

«O futebol é bonito é quando as coisas parecem fáceis na teoria e depois se tornam difíceis. E a Taça tem muito destas coisas». 

«Na primeira parte praticamente não existimos. Na segunda parte entrámos bem, mas depois sofremos o golo. Depois do empate começámos a dominar o jogo». 

«Este jogo serviu para testar algumas coisas e para avaliar melhor as soluções que temos no plantel. Nao sou apologista de fazer muitas alterações, mas, porque houve um interregno maior, preparámos bem este jogo. Observámos o adversário e testámos a equipa, mas durante o jogo as coisas não correram como queríamos. Faltou-nos aquela garra, aquela intensidade. Não estava à espera que as dificuldades surgissem com esta intensidade. Esperava que déssemos uma resposta melhor». 

«Custa-me quando noto falta de vontade, e querer. Quando as pessoas não tentam passar os seus limites e passou por aí a minha conversa ao intervalo, e depois as coisas melhoraram, até pela entrada de jogadores com mais ritmo. Alguns jogadores não conseguiram fazer mais porque a ansiedade tomou conta deles». 

«Quero dar os parabéns ao adversário porque se bateu muito bem». 

«Não estou nada satisfeito com a exibição. Só se fosse maluquinho estaria satisfeito. Mas o futebol faz-se de vitórias e na Taça é o que interessa passar. Também gostei da reação que tivemos na parte final, fora isso, este jogo pouco trouxe de ganho à nossa equipa».