domingo, 26 de outubro de 2014

Moreirense vs Gil Vicente - Análise

Vitória importantíssima do Moreirense que representa uma lufada de ar fresco em todos os sentidos. Primeiro permite-nos dar um salto na classificação e alargar a vantagem para a concorrência, segundo voltamos às vitórias depois de um longo período sem vencer para o campeonato, em terceiro conquistamos a primeira vitória em casa e de uma maneira clara, e por fim muito provavelmente vai soltar mais a equipa para jogar de uma maneira mais tranquila mas sem relaxamentos. A primeira parte não foi brilhante muito longe disso, mas sem jogar bem conseguimos ser muito superiores ao adversário que só por uma única vez criou verdadeiro perigo para a baliza de Marafona. De resto o Gil Vicente é provavelmente a equipa mais fraca do campeonato, com uma defesa fraca e um meio campo macio, extremos rápidos mas que sem confiança não conseguem fazer a diferença. As oportunidades claras de golo foram a grande maioria do Moreirense, Cardozo atirou ao poste num cabeceamento a partir de um canto. Depois Vítor Gomes obrigou o guarda-redes contrário a uma defesa apertada. O Moreirense como já foi referido dominava, era superior mas sem ser brilhante, os jogadores estavam algo lentos e macios, talvez devido ao calor ou talvez não. No primeiro tempo a haver um vencedor teria de ser necessariamente o Moreirense por tudo o que criou e por tudo o que o Gil Vicente não fez.

A segunda parte começa de uma maneira diferente, com os homens da casa mais rápidos e acutilantes a carregar em cima do adversário. Pelo que estava a jogar sentia-se que o golo estaria perto, Gerso um jogador nada estável, tantos faz uma coisa maravilhosa num domínio ou numa finta como a seguir faz um disparate completo e perde a jogada. Mas o próprio marcou um golo como tenho a certeza não se verão muitos no campeonato, intencional ou não a verdade é que fez um golo num angulo impossível e de uma forma muito improvável. O Moreirense abria o marcador e passou a jogar muito mais solto e mais rápido. Depois do golo o Gil Vicente teve cerca de dez minutos em que assumiu o jogo e obrigou o Moreirense a recuar e até criou algum perigo. Com a entrada de Arsénio os da casa voltaram a dominar e a criar perigo, trouxe velocidade e uma alma nova ao ataque, e ele próprio fez o 2-0 a culminar uma bonita jogada com uma boa finalização. Destaque para a excelente exibição de Elizio que fez com que não se sentisse a falta de André Marques no lado esquerdo da defesa, é normal que tenha acabado o jogo de rastos, correu que se fartou e não tem ritmo de jogo suficiente para aguentar os 90 minutos. Até ao final destaque para o penalty desperdiçado por Alex, os companheiros deixaram-no marcar o penalty para ganhar confiança mas ele desperdiçou.


Ganhamos e estamos a meio da tabela mas com a certeza de que ainda há muita coisa a melhorar no futuro, se conseguirmos melhorar o que ainda não estamos tão fortes vamos nos tornar uma equipa muito difícil de bater.