segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Moreirense-Arouca, 1-0 (destaques)


Figura: Vítor Gomes 
Uma das peças mais influentes do Moreirense, vinha a perder ritmo nos últimos jogos, acusando o desgaste do avançar da competição. Mesmo perdendo alguma liberdade em virtude da ausência de Filipe Melo, o número 23 dos «Cónegos» assumiu o jogo a meio campo e assumiu o papel de motor da equipa. A juntar a isso, abriu o ativo ao aparecer bem em zona de finalização. Um golo que vale a vitória. 

Momento: o golo (32’) 
A jogada do lado esquerdo do Moreirense é digna de registo. Depois de combinar com Arsénio, André Marques foi à linha cruzou para o coração da área. Vítor Gomes falhou o primeiro remate, tentou ressacar com a cabeça e, à terceira, acabou por confirmar o golo com o pé direito. Passividade enorme da defesa do Arouca e de Goicoechea, a permitir que o médio fizesse o golo. 

OUTROS DESTAQUES: 

André Simões 
A regularidade do costume, que merece nota de destaque pelo facto der jogar com outras responsabilidades. Foi o principal tampão defensivo da equipa axadrezada e cumpriu, emprestando ao meio campo a já habitual qualidade na organização de jogo. 

Roberto 
Foi o elemento mais mexido da turma arouquense, revelando-se sempre informado com o evoluir do encontro. Lutou muito, mas, em abono da verdade, a bola andou quase sempre longe do seu raio de ação. 

Marcelo Oliveira e Danielson 
Dupla de centrais experiente, com muitos minutos nas pernas e uma inegável perceção do jogo.  Para além da segurança defensiva, emprestam uma importante clarividência à construção de jogo da equipa de Migue Leal. Uma extensão do treinador em campo, a dobrar. 

Pintassilgo 
Um lutador nato no miolo do Arouca. Disputou cada lance como se fosse o último, nunca virando a cara à luta. Claramente dos jogadores mais destemidos desta equipa de Pedro Emanuel. Pouco mais podia fazer face à apatia da equipa arouquense.