sábado, 7 de fevereiro de 2015

Moreirense-FC Porto, 0-2 (crónica)


O FC Porto cumpriu a sua obrigação: ganhou em Moreira de Cónegos. Distanciou-se (pelo menos para já) do Sporting e, acima de tudo, colocou pressão sobre o Benfica, que assim partirá para o dérbi lisboeta com apenas três pontos de vantagem à condição. 

O suspeito do costume, Jackson claro, abriu o ativo ainda antes da meia-hora; Casemiro selou a diferença na segunda parte, com os dois a terem assistências de Herrera. Vitória clara, portanto. 
  
Não estava a ser noite fácil para os dragões: o Moreirense, equipa arrumadinha, com disciplina tática, bem orientada, não estava a cometer os erros típicos das equipas «pequenas» quando recebem grandes. 
  
Confira a FICHA E AO VIVO 
  
Ainda que com maior pendor ofensivo dos azuis e brancos, a formação de Miguel Leal batia-se bem, jogava o jogo pelo jogo, não abusava das preocupações defensivas. 
  
Pedro Coronas, lateral direito adaptado, dava profundidade ao corredor. Battaglia e André Marques ousava nos remates de meia distância. O FC Porto tardava em esmagar. 
  
Mas quem tem Jackson tem fortes hipóteses de marcar durante um jogo. 
  
O Cha Cha Cha, ao seu estilo matador, marcou na primeira vez em que teve a possibilidade de aparecer com perigo. Recebeu a bola esquerda e, no seu território natural, a grande área do adversário, resistiu ao assédio dos opositores e atirou a contar. 
  
O colombiano extraordinário confirmou credenciais de rei dos marcadores da Liga portuguesa e até entrou para a história ao faturar o golo 5000 do FC Porto em todos os campeonatos nacionais. 
  
Moreirense com azar mas de combate 
  
Foi noite de azar para este Moreirense certinho. 
  
Primeiro foi a lesão precoce de Ramon Cardozo. O «tacuarita» lesionou-se, aparentemente com gravidade, saiu logo ao minuto seis. Depois foi André Marques, também a sair de maca, rendido por Elizio. Miguel Leal teve que queimar duas alterações em 32 minutos e isso diminuiu ainda mais as fracas chances da equipa da casa em sonhar com um bom resultado esta noite. 

Casemiro acaba com a conversa 

Mesmo com tantas contrariedades, o Moreirense parecia disposto a tentar pelo menos o empate: fosse no remate de meia distância de Battaglia, fosse pelas iniciativas de João Pedro. Fabiano, sempre atento, foi chegando para as encomendas. 

Até que Casemiro acabou com a conversa: em mais uma assistência de Herrera, o médio brasileiro fez o 0-2 e tirou todas as dúvidas: o FC Porto ia mesmo passar em Moreira de Cónegos. 

Mesmo assim, Lopetegui não quis arriscar e, com 0-2 em Moreira de Cónegos, a um quarto de hora do fim, tirou Tello e meteu Evandro. Uma vez mais, o extremo espanhol mostrou velocidade, qualidade, mas... uma estranha incapacidade para definir os lances nos seus pormenores finais. 

Mas o jogo estava mais que decidido a favor do FC Porto - e até deu para selar o regresso de Brahimi, depois de um mês de ausência. E não é que o craque argelino quase fazia o 0-3 no primeiro remate que fez? 

Aboubakar também ainda foi a tempo de regressar, rendendo um Jackson que só precisou de um tiro.