terça-feira, 28 de abril de 2015

Moreirense-Sporting, 1-4 (destaques)


Figura: Fredy Montero 

Regresso do colombiano ao onze inicial dos leões, quase dois meses depois do último jogo a titular, naquela que foi uma aposta que poucos cogitavam. Aposta ganha de Marco Silva, uma vez que o avançado está nos quatro golos dos leões. Entendeu-se bem com Tanaka, abriu caminho ao triunfo servindo Carlos Mané no primeiro golo do Sporting, e apontou o segundo de pontapé de bicicleta. Também deu o seu cunho ao terceiro golo, intervindo na sequência de remates à baliza de Marafona. Fechou a contagem com um cabeceamento à ponta de lança já na fase final do encontro. Exibição de gala do colombiano de 27 anos, a mostrar a Marco Silva que ainda pode ser útil. 
  
Momento: ritmo colombiano de bicicleta (34’) 

Os dois conjuntos abusavam dos lançamentos em profundidade, que eram invariavelmente limpos pelos setores mais recuados. Fredy Montero deu um valente pontapé da monotonia, de costas para a baliza. Ao ritmo colombiano, o avançado dos leões marcou de pontapé de bicicleta dando o melhor seguimento a uma tentativa de remate de Tanaka. Tranquilizou a equipa do Marco Silva. 
  
Negativo: defesa do Moreirense 

Muito permeável, o último reduto dos Cónegos esteve irreconhecível, encaixando três golos no primeiro tempo de forma algo consentida. O esférico passeou-se pela área do Moreirense com relativa tranquilidade, sem que ninguém ousasse arrumar com a questão. Aproveitaram os dianteiros de Alvalade para bater o desprotegido Marafona. 
  
OUTROS DESTAQUES:

João Pedro 

O mais espevitado do ataque da equipa da casa, não temeu as garras do leão, nem tão pouco receou olhar o adversário olhos nos olhos. Bateu os lances de bola parada do Moreirense, quase sempre com perigo, e assinou os movimentos mais ousados do conjunto axadrezado, visando por várias vezes a baliza de Rui Patrício. 
  
Tanaka 

«Serviu» Montero para o segundo golo leonino e inscreveu o seu nome na ficha de jogo com um tento pleno de oportunidade, a fazer o Sporting chegar ao terceiro golo. Jogo com muito suor, nem sempre correspondido em inspiração, mas ainda assim com uma exibição globalmente positiva. 
  
Leandro Souza 

Estreou-se a marcar com a camisola do Moreirense. Terceira opção, esteve na sombra de Cardozo e de Alex, chegando mesmo a ser dado como dispensável. Deu muita luta à dupla de centrais do Sporting, formada por Paulo Oliveira e Ewerton, e apontou o tento de honra dos minhotos. 

Ewerton e Paulo Oliveira 

Exibição quase sem mácula da dupla de centrais do Sporting. Muito assertivos, adaptaram-se às dimensões reduzidas do relvado de Moreira de Cónegos e ocuparam bem os espaços, de forma a não dar veleidades aos elementos mais adiantados do Moreirense. Exibição positiva, que se estendeu aos laterais.