quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

«Moral abalada? A moral não se vê, é ficção»


O Moreirense perdeu 1-6 com o Benfica e reencontra as águias no domingo, mas o técnico não considera que a sua equipa vá para essa partida com a moral abalada. Porquê? Porque a moral não passa de ficção, de acordo com o treinador.  

«A moral não se vê, não é de levantar, nem de mexer. É ficção. Domingo será outro jogo, difícil, mas acredito que haverá mais equilíbrio».

«Esta goleada não terá consequências nenhumas. Sabíamos que era um risco grande rodar a equipa, mas tínhamos de pensar no campeonato. Esta competição serve para fazer crescer jogadores. Hoje lançámos um júnior [Ricardo Almeida] e fizemos regressar dois atletas [André Marques e Cardozo] de uma longa paragem. O Benfica jogou quase na máxima força».

[Sobre a evolução do marcador]
«As coisas ficaram resolvidas no primeiro golo. Tudo nasce numa falta a nosso favor que não é marcada e que depois acaba no penálti. O jogo foi aberto e teve duas equipas a querer ganhar. Os meus jogadores deram uma resposta positiva, mas cometemos muitos erros defensivos, o que até nem é habitual na minha equipa».

Miguel Leal, treinador do Moreirense, em declarações na flash interview da TVI após a derrota pesada frente ao Benfica (6-1) para a Taça da Liga: 
  
«Tenho de dar os parabéns aos meus jogadores, porque apesar de termos perdido 6-1 fizemos um excelente jogo face ao que tínhamos planeado. Os primeiros golos foram algo consentidos. O primeiro é precedido de uma falta clarissima que deu o penálti. Até aí estávamos enquadrados. 

Cometemos algumas falhas, mas isto é próprio de jogadores jovens que estão a trilhar o caminho para terem um futuro melhor. Lançámos um júnior, jogadores que tinham vindo de lesões gravíssimas.» 

[A propósito do jogo com o Benfica no próximo fim de semana, a contar para a Liga] 
«Temos de estar otimistas porque cada jogo tem a sua história e o próximo jogo será diferente. O adversário é o mesmo mas o jogo será diferente. Teremos outras armas para contrariar o favoritismo do Benfica. Os meus jogadores estarão mais concentrados principalmente no aspeto defensivo e as coisas vão equilibrar-se.»