domingo, 7 de fevereiro de 2016

U. Madeira-Moreirense, 0-1 (crónica)


O Moreirense igualou o União na tabela defensiva ao vencer por um golo e infligiu a primeira derrota aos insulares no Centro desportivo da Madeira esta época. Rafael Martins marcou o único golo da partida, um golo muito importante para as aspirações da sua equipa. 

Um Moreirense bem estruturado em todo o terreno trouxe grandes dificuldades ao União da Madeira. Os insulares até começaram bem a partida, com Danilo Dias a introduzir a bola na baliza logo aos cinco minutos. Um tento anulado por fora de jogo de Amilton que tinha feito o cruzamento. O União voltou à carga pouco tempo depois, Cádiz assistiu Danilo na área, mas o brasileiro não conseguiu acertar na baliza. Os madeirenses atacavam, mas os lances acabavam-se por perder

A formação de Moreira de Cónegos não se deixou intimidar e reagiu da melhor forma. Rafael Martins inaugurou o marcador aos 10 minutos. Toni Silva perdeu a bola a meio-campo e Iuri Medeiros arrancou em velocidade para fazer a assistência para o golo.

Esteve perto do segundo o Moreirense. Aos 18 minutos Iuri Medeiros marcou um canto direto que  Rafael Alves teve dificuldades em defender. A bola ainda embateu na trave.

O União tinha mais posse de bola, mas pouco incomodava o guardião Stefanovic. E foi o Moreirense quem criou de novo perigo. Aos 32 minutos a dupla Iuri Medeiros e Rafael Martins voltou a fazer das suas. O avançado foi assistido na área e frente a Rafael Alves permitiu uma grande defesa a Rafael Alves, que conseguiu desviar a bola para o poste.

O intervalo aproximava-se e os insulares pouco perigo criaram na área adversária, enquanto o Moreirense geria a vantagem espreitando o contra-ataque

No segundo tempo, União foi atrás do prejuízo e começou a acercar-se mais da área adversária. Por duas vezes Danilo Dias tentou o remate, mas Stefanovic esteve à altura.

A formação de Moreira de Cónegos passou a controlar a vantagem e revelava-se uma equipa com muita disciplina defensiva. Por seu turno a formação insultar tentava o ataque, mas sem grandes resultados. Os remates de longe eram uma constante muito por culpa da defensiva do Moreirense, que guardava muito bem a sua área. Guardou-a até ao final e deixou a Madeira com três pontos preciosos.