domingo, 20 de março de 2016

P. Ferreira-Moreirense, 0-0 (destaques)


A FIGURA: Iuri Medeiros

Sempre a equipa de Moreira de Cónegos criava perigo, ele vinha dos pés de Iuri Medeiros. Com passes milimétricos, fintas desconcertantes e remates colocados, mostrou que tem andamento para outros palcos. O jogador emprestado pelo Sporting merecia mais neste encontro.

O MOMENTO: amarelo que devia ser vermelho

Podia ter mudado o rumo do jogo. Ao quarto de hora, Fábio Cardoso impediu que Boateng se isolasse, puxando-o. O árbitro da partida mostrou apenas o cartão amarelo, quando o avançado ganês seguia enquadrado com a baliza. A jogar com mais um, as coisas podiam ter sido diferentes para o Moreirense.

OUTROS DESTAQUES

Diogo Jota: Depois de uma primeira parte apagada e onde desperdiçou a melhor oportunidade de golo, Diogo Jota abriu o livro no segundo tempo. Sempre com a bola colada aos pés, muito rápido, jovem jogador pacense foi o motor da equipa. Como um passe genial, isolou Bruno Moreira que não perdoou, embora estivesse em fora de jogo.

Bruno Moreira: Muito sozinho no ataque pacense, o avançado foi fazendo pela vida. Muito batalhador, segurou muito jogo para Diogo Jota e André Leal. Na primeira oportunidade que teve fez golo, mas estava em fora de jogo. Possante e esclarecido, foi dos melhores do Paço.

Boateng: Foi um dos protagonistas do ataque do Moreirense. Sempre muito ativo, móvel e versátil, Boateng deu muito trabalho à defensiva pacense. Amarelou os dois centrais e foi procurando espaços para fazer o golo. Contou sempre com a oposição de Rafael Defendi