segunda-feira, 25 de abril de 2016

Nacional-Moreirense, 0-1 (crónica)


O Moreirense derrotou o Nacional na Choupana e praticamente assegurou a manutenção na Liga. O golo madrugador de Vitor Gomes aos dois minutos, aliado a uma boa estratégia defensiva, foi o suficiente para somar os três pontos em jogo, perante uma formação insular que não teve ideias para pelo menos empatar a partida.

O Moreirense entrou, de resto, praticamente a ganhar. Aos dois minutos, Fábio Espinho, em drible, entra pela área e remata contra um defesa. A bola sobra para Vítor Gomes que atira de pé direito para o primeiro golo do desafio.

Os alvinegros tiveram pouco tempo para respirar, mas demoraram muito tempo a reagir, perante um adversário que em vantagem não facilitou na defesa. Só aos dez minutos é que o Nacional chegou com algum perigo à baliza de Stefanovic, mas Soares cabeceou ao lado.

Confira a ficha de jogo e as notas dos jogadores

Nacional era uma equipa sem ideias e errava muitos passes, muito por culpa da defesa do Moreirense que se revelava muito coesa.

Os madeirenses raramente conseguiam entrar com perigo na área adversária, e quando o conseguiam era na sequência de cantos (nos primeiros 45 minutos de jogo os insulares conseguiram cinco cantos enquanto o Moreirense não conseguiu nenhum). Foi o que aconteceu aos 37 minutos com Belkaouri a cabecear ao lado da baliza.

A melhor oportunidade do Nacional aconteceu em cima do intervalo com Bonilha na área de primeira a rematar à trave. No segundo tempo Manuel Machado mexe na equipa e faz entrar Luís Aurélio que no primeiro ataque da sua equipa remata para uma grande defesa de Stefanovic.

Vítor Gomes decidiu o jogo: veja os destaques

O Nacional procurava anular a vantagem adversária, mas os madeirenses pareciam que não estavam em tarde de bom futebol. O Moreirense tentava manter a vantagem conseguida na primeira parte e só jogava em contra-ataque e fechava o caminho para a sua baliza.

Perante este cenário e praticando mau futebol, os insulares sentiam muitas dificuldades para furar a defesa adversária. O Nacional ainda tentou pressionar, mas foi a formação de Moreira de Cónegos que esteve mais perto de marcar.

Como aconteceu aos 79 minutos com um remate de Iuri Medeiros que por pouco não acertou na baliza de Rui Silva. O Moreirense marcou cedo, mas venceu justamente uma formação insular que pouco jogou para conseguir outro resultado que não a derrota.