domingo, 28 de agosto de 2016

Moreirense-Marítimo, 0-1 (destaques)


FIGURA: Fransérgio

Capitão da equipa madeirense, Fransérgio apontou o primeiro golo da época para o Marítimo e assume-se como a principal figura do conjunto de Paulo César Gusmão. Está nos principais lances de perigo do Marítimo, marcando o golo que deu os primeiros três pontos da época. Antes de marcar teve um remate fortíssimo e serviu ainda Baba com um passe açucarado a isolar Baba no final do primeiro tempo.

NEGATIVO: nervos à flor da pele

O segundo tempo do embate entre o Moreirense e o Marítimo ficou marcado por vários momentos de virilidade, com os jogadores de ambas as equipas a cometer várias faltas, com demasiadas quezílias e trocas de palavras mais acesas entre os jogadores. Fransérgio pôs mesmo o braço na cara de Roberto depois de uma bola ao solo em que o Moreirense se apressou a recuperar o esférico. Nervos à flor da pele num jogo sem histórico de rivalidade. O árbitro Hélder Malheiro apenas mostrou um cartão amarelo, a quatro minutos dos noventa!

MOMENTO: golo de Fransérgio (14 minutos)

Tinha deixado o aviso, à segunda não desperdiçou. Alex Soares está na génese do golo insular ao trabalhar bem no lado direito do ataque, cruzando depois para o coração da área. Em zona central à baliza e sem grande marcação, Frasérgio correspondeu da melhor forma ao cruzamento cabeceando para fora do alcance de Makaridze.

OUTROS DESTAQUES

Éber Bessa

Travou vários diálogos com Paulo César Gusmão, vindo inclusive à linha lateral falar com o técnico. Discreto, foi um das unidades mais importantes no miolo a manter o equilíbrio entre setores na equipa do Marítimo. Jogo cerebral e forte fisicamente do médio brasileiro de 24 anos que se estreou esta época.

Nildo

O mais rematador e ao mesmo tempo o mais interventivo no ataque da equipa montada por Pepa. Está no lance mais perigoso do Moreirense, aos 66 minutos, ao rematar ao poste esquerdo da baliza de Gottardi.

Alex Soares

O jogador de 25 anos do Marítimo não foi propriamente exuberante, mas jogou simples e privilegiou a consistência da equipa. Está no lance do golo ao tirar o cruzamento com as medidas certas para o golo da equipa insular.

Fati

Foi a arma secreta a quem apenas faltou o golo para voltar a resultar em pleno o plano de Pepa. Lançado do banco, o atacante obrigou Gottardi a fazer uma defesa difícil na sequência de um livre direto e no mesmo minuto, no pontapé de canto, ficou a centímetros do golo.

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/geral/28-08-2016/moreirense-maritimo-0-1-destaques"