sábado, 17 de dezembro de 2016

Moreirense-Arouca, 1-4 (destaques)


FIGURA: Jorginho Íntima
Três golos e uma assistência, noite para recordar do atacante que conta no currículo com a formação no Manchester City. Exibição produtiva abrilhantada pelo segundo golo, um grande remate à entrada da área sem hipóteses para Makaridze. Prático e de processos simples, a exemplo do que aconteceu com a equipa do Arouca, o extremo que jogou na direita precisou de poucas aparições para brilhar. Tinha apenas um golo esta época, espantou o frio com um hat-trick em Moreira de Cónegos.

MOMENTO: que golaço de Jorginho!
Sexto minuto da segunda metade, o Moreirense entrou a marcar e ameaçou a tranquilidade arouquense. Jorginho Íntima tratou de repor a vantagem de dois golos com um grande remate de fora da área, ao ângulo superior direito da baliza do Moreirense. De nada valeu a estirada de Makaridze. Selo de golo na bota direita de Jorginho.

NEGATIVO: Dramé
Muito esforçado, mas pouco produtivo. O atacante, reabilitado por Augusto Inácio, não virou a cara à luta, mas nada lhe saiu bem, os ressaltos de bola não quiseram nada com ele e Dramé acabou substituído ainda na primeira parte.

OUTROS DESTAQUES

André Santos
Lito Vidigal pronunciou o seu nome incansavelmente, mexendo com o posicionamento do seu jogador como se de uma peça de xadrez se tratasse. O médio foi o epicentro da estratégia do Arouca, a tirar espaço de manobra ao ataque dos Cónegos. Precioso a equilibrar a equipa, juntamente com Adilson.

Boateng
Esteve no melhor e no pior. Perdulário na primeira fase do encontro, esteve duas vez na cara de Bracali e falhou. Apontou depois, no início da segunda parte, o golo que ainda deu uma réstia de esperança à equipa de Inácio.

Francisco Geraldes
O mais esclarecido do Moreirense, com qualidade de passe acima da média no passe a dar critério às decisões no setor intermediário, o que faltou muitas vezes aos colegas. Tentou acalmar a correria do coletivo, mas sem sucesso. Desapareceu da partida quando Inácio o colocou na esquerda.

Mateus
Sem falhas taticamente, soube recuar no auxílio ao lateral e foi rápido a aparecer no ataque quando a equipa precisava. Impôs o seu ritmo na construção do primeiro golo e foi a solução que que Jorginho precisou para que o Arouca chegasse ao segundo.

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/liga/17-12-2016/moreirense-arouca-1-4-destaques"