sábado, 25 de fevereiro de 2017

Inácio: «Andamos de braço dado com os ferros das balizas»


Declarações de Augusto Inácio, treinador do Moreirense, na sala de imprensa do Estádio D. Afonso Henriques, depois da derrota (1-0) diante do V. Guimarães no jogo de abertura da 23ª jornada da Liga:

«Se antes do jogo dissesse que o empate não seria um mau resultado, não seria; a vitória seria o que queríamos . No final do jogo, o empate era uma tremenda injustiça, não levar daqui nenhum ponto ainda mais injusto é. Andamos de braço dado com os ferros das balizas, mais uma bola na trave, com o Estoril foram duas A sorte dá muito trabalho, mas nós trabalhamos muito e ela não está a vir ter com a gente. Quem trabalha como nós trabalhamos vai ter felicidade. Prestação enormíssima, é continuar a trabalhar assim, aumentar talvez um pouco a baliza mais para cima para a baliza não sair por cima. É esta a nossa luta».

[Como se motiva os jogadores quando os resultados não acompanham as exibições?]
«Motiva-se trabalhando como nós trabalhamos. Ninguém referiu os ausentes, o que é certo é que agora começo a ter uma equipa mais equilibrada fisicamente, começo a ter mais opções e começo a ter, provavelmente, mais ideias. Hoje jogámos de uma forma diferente. Faz parte das características que os jogadores têm. É trabalhando com esta qualidade, com este empenho. Nada a apontar à dedicação dos jogadores. Há que acertar mais na baliza».

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/moreirense/liga/inacio-andamos-de-braco-dado-com-os-ferros-das-balizas"