segunda-feira, 13 de março de 2017

Rio Ave-Moreirense, 3-2 (destaques)


A FIGURA: Gil Dias
O sexto golo na temporada é um hino afinado ao que deve ser o bom futebol de um extremo. Transição rápida, Rafa para Krovinovic, Krovinovic para Gil Dias. O esquerdino encara Rebocho nos olhos, puxa da direita para o meio e arranca uma bomba ao ângulo superior direito da baliza de Makaridze. É por instantes assim que todos amamos este jogo belo. Este menino joga muito, tem qualidade acima da média. Ainda sofreu falta de Cauê para penálti, não assinalado. Deixem-no crescer.

O MOMENTO: movimento perfeito no 3-1 (minuto 54)
Tudo aquilo que uma equipa deve fazer. Respeito total pelos movimentos. O número dez (Krovinovic) a receber, a olhar e a solicitar a entrada do extremo (Heldon) nas costas do lateral. Cruzamento e o ponta-de-lança (Guedes) a aparecer onde era suposto. Simples e eficaz.

OUTROS DESTAQUES

Krovinovic
Grande jogo do pensador croata. Forte a jogar entre linhas e a segurar a bola. Às vezes hesita, mas depois roda, levanta a cabeça e volta a estar dentro da jogada. Dois pontapés fortes à figura de Makaridze, o passe para Gil Dias no primeiro golo, a abertura para Heldon no terceiro e pormenores de craque.

Rafa
O lateral cedido pelo FC Porto fez o terceiro golo da época, este num misto de sorte e arrojo. Livre sobre a direita, batido em direção à baliza e sem nenhum desvio. Makaridze batido de forma inapelável. Está também no golo de Gil Dias, por isso, exibição decisiva no processo ofensivo. Menos bem a defender e com problemas nos lançamentos para as costas. Boateng quase aproveitava.

Makaridze
Mão cheia de grandes defesas e nada a fazer nos golos de Gil Dias e de Rafa. Um dos bons guarda-redes da Liga.

Alex
O desvio na perna de Nélson Monte traiu Cássio e deu ao esquerdino cedido pelo V. Guimarães o primeiro golo da época. Depois de grave lesão está a recuperar ritmo e confiança em Moreira de Cónegos. Tem qualidade e um pé esquerdo que sabe executar.

Cauê
Apesar da precipitação na grande penalidade não assinalada – derrube a Gil Dias – merece todos os elogios. Um portento de força e visão a tomar conta do meio campo, a ganhar nas altura e a jogar simples. Esteve perto do golo num pontapé acrobático logo no início.  

Roberto
Entrou aos 59 e aos 62 marcou num cabeceamento notável, à ponta de lança! Recolocou o Moreirense no jogo e não bisou logo depois porque Petrovic salvou o Rio Ave.

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/liga/12-03-2017/rio-ave-moreirense-3-2-cronica"