segunda-feira, 10 de abril de 2017

Moreirense-Benfica, 0-1 (destaques)


A figura: Mitroglou

É daqueles jogadores que não precisa de muitas oportunidades para atirar a contar. No primeiro remate enquadrado com a baliza, abriu o ativo e desbloqueou o jogo a favor das ‘águias’, superando nas alturas a oposição de Caué. No segundo tempo, teve nos pés a oportunidade para bisar mas desperdiçou no frente a frente com Makaridze. Letal como tem sido hábito, atingiu os 26 golos na presente temporada e ultrapassou o seu recorde pessoal.

O Momento: Lindelof agarra Benfica no topo

Um pontapé longo de Makaridze e um mau desvio de cabeça de Salvio, isolou Dramé. Foi desta forma que se construiu a melhor oportunidade do Moreirense no jogo. O extremo francês surgiu na cara de Ederson e picou o esférico por cima do guarda-redes encarnado, e quando já se gritava ‘golo’ do Moreirense, surge Lindelof a cortar em cima da linha de golo. Corte importante e que permitiu ao Benfica segurar a vantagem mínima no marcador.

Pizzi: Inteligente e sempre de cabeça levantada, assume a manobra ofensiva dos encarnados. Inteligente e sempre de cabeça levantada, procurou encontrar o melhor caminho para a baliza de Makaridze, embora grande parte dos seus passes tenham esbarrado na muralha defensiva do Cónegos. Dos seus pés saíram os remates mais perigosos do Benfica na partida e a assistência para o tento solitário de Mitroglou. Fulcral a esconder a bola e a controlar o ritmo do jogo nos instantes finais da partida.

Boateng: O avançado de 20 anos não dá uma bola por perdida, luta e corre que se farta. Procurou inúmeras vezes servir os seus colegas, embora estes nem sempre tenham dado o melhor seguimento aos lances. Peca por cair, demasiadas vezes, em fora-de-jogo. Acabou por sair a vinte minutos do final da partida, lesionado.

Dramé: O melhor dos Cónegos esta noite. Muito veloz e com boa capacidade técnica, foi um perigo constante para a defesa do Benfica. Inúmeras foram as vezes em que os adversários tiveram que recorrer à falta para o travar. Pertenceu-lhe a melhor oportunidade da equipa de Petit para igualar a partida, quando surgiu na cara de Ederson e picou a bola por cima do guarda-redes brasileiro, valendo Lindelof a salvar em cima da linha. Importante a fechar o corredor direito do Benfica.

Nélson Semedo: Uma espécie de locomotiva no flanco direito dos encarnados. A presença de Salvio em terrenos mais interiores, convida à subida do internacional português que funciona como uma espécie de locomotiva no corredor direito dos encarnados. Ganhou constantemente a linha do fundo e procurou servir os seus colegas, quer com cruzamentos para a área, quer por passes atrasados para fora da área. Não foi pelo que produziu ofensivamente esta noite que o Benfica saiu do Comendador Joaquim de Almeida apenas com um golo apontado. Travou um duelo intenso com Dramé, o homem mais perigoso do Moreirense esta noite.

in "http://www.maisfutebol.iol.pt/liga/09-04-2017/moreirense-benfica-0-1-destaques"